28 agosto 2014

QUE MORTE HORRÍVEL

Quando falo que não me dou bem cozinhando a maioria acha que é por pura preguiça. Vejam bem, não é só pela preguiça. As poucas coisas que me meto a cozinhar só eu como porque fica nojento demais para alguém querer que eu compartilhe. GLORIADEUS, o povo aqui do apartamento nem se arrisca e curte cozinhar. O que faz com que dificilmente eu precise me aventurar na cozinha ou comprar algo para comer. 

O problema é que, quando fico tempo demais sem tentar cozinhar algo eu acabo esquecendo o porque de eu demorar tanto para tentar cozinhar algo. Aliás, hoje eu esqueci. Pois é. Esqueci quando vi a receita genial de crepe, que eu achava que eram panquecas, da Salateando. Genial porque achei simples e pra ela deu certo. E, genialmente, as minhas ficaram assim.


Agora, antes que falem que cozinhar é fácil, deixem eu esclarecer algumas coisas aqui. NÃO É! Assim como também não é rápido. PELAMOR, fogo baixo é uma morte horrível. É lento, demora mil anos e a fome só deixa tudo mais triste. 

Ah, mistura homogênea? Admiro quem consegue. Garfos não conhecem misturas homogêneas. Eu não conheço misturas homogêneas. E não, eu não tenho liquidificador e não sabia aonde diabos a batedeira estava. PELOTAS DE TRIGO, sim. 

Quanto a antiaderência posso falar que é um termo que só partes da minha frigideira conhece. Nas partes que não conhece eu tentei a sorte com manteiga e as vezes com óleo. Mais uma vez, que morte horrível. Tão horrível que esta é a explicação das minhas panquecas, ou crepes, terem essa aparência um tanto quanto exótica. Ou pelo menos eu acho que é essa a explicação. Ou as pelotas, vai saber. 

E falando em aparência, essa é a parte bonita. No verso dos crepes, ou panquecas, ficou TUDO PRETO. Sim, já comentei que fogo baixo é uma morte horrível né? Não tenho paciência. Tentei a sorte com o médio e o forte. Sabe, tortura não é comigo. Ou é.

E o recheio, você que fez? Não, achei pronto na geladeira e só taquei no meio das panquecas, ou crepes. Que aliás eu comi. Não tudo, não deu. Sério, demorou tanto pra preparar essa coisa que comi frio. QUE MORTE HORRÍVEL! E só pra constar, a vitória do dia é que não virei nada no chão nem botei fogo na casa. A parte triste é que nem eu consegui comer e o apartamento inteiro, incluindo a minha pessoa, está fedendo a comida queimada. 

E o namorado ainda espera que eu cozinhe pra ele. Sabe de nada inocente. 

12 comentários

  1. Hahahaha Ai Ba!!! Pensa pelo lado posivito, tu tá viva e não botou fogo na casa! hahaha

    Eu também era assim na cozinha, queimava tudo, nada ficava bom. Até que a minha pipoca e brigadeiro de panela ficavam sempre dividos! Nossa, ficava muito bom.. Ai pensei, se isso fica bom, posso ter talento pra outras coisas, né? haha Ai comecei a cozinhar mais e morando 'sozinha' por um tempo, não teve outro jeito!

    Não perca as esperanças haha
    Beijo sua linda <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. juro que queria ver por esse ângulo mas o cheio de fumaça ainda não saiu de mim :(

      Excluir
  2. Puxa vida Ba! Que triste morte do seu crepe. Olha eu ainda sou uma negação na cozinha, por isso só me dou bem com essas receitas menos elaboradas, mas hoje mesmo fui fazer geléia e virou bala. =/
    Mas óh, farinha de trigo é um saco, pra bater com garfo tem que ter paciência pq tem que colocar aos poucos pq empelota mesmo. Não desiste não!
    Beijo, beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né fácil não né? Mas é que o que tu fez tava com uma cara tão booooooa :)

      Excluir
    2. Eu tenho que me aconrrentar ao fogão quando cozinho algo pq eu SEMPRE esqueço e queimo a comida. Tenta fazer o crepe de novo. O primeiro crepe eu sempre faço com o fogo alto pra esquentar bem a frigideira até o ponto certo. Depois que o primeiro ficar pronto, bota no fogo baixo pra médio e faz o resto. Fica sempre levantando a bordinha pra ver a cor que tá, qd começar a ficar bege/marrom vira. É rápido. Mas tem que ser na anti aderente pq se não vira uma bagunça. Hahaha Se tentar de novo me conta, tô torcendo!

      Excluir
    3. Quando me aventuro na cozinha é caos na certa. As últimas três vezes que fritei ovos, como a frigideira é super pequena, virei TODO o óleo no fogão e chão. Boto a culpa na frigideira apesar de isso só ter acontecido comigo.

      Se me der a louca, novamente, arrisco tentar fazer o crepe again. Independente do resultado, te conto. Torce aí!

      Excluir
  3. Quando estava inciando o meu namoro, para fisgar de vez o namorado eu fiz um miojo com carne moída (pura sofisticação), ele comeu dois garfos e disse: "Isso está nojento!", quase chorei, mas segurei a onda. Porém, não sei se superei meus traumas com a cozinha. Mas sendo mãe de uma pequena, tenho que melhorar minha habilidade culinária, senão materei a menina de fome. hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHAHAH
      assim não me aguento

      falei pro namorado que no máximo preparava um miojo pra ele
      ele fez cara de nojo

      Excluir
  4. hauehuahau também sou assim :( mas creio que um dia vamos evoluir nisso. haha
    adoro me aventurar na cozinha, porém sempre deixo muito salgado, outra hora sem sal, ou derrubo algo importante no chão e por aí vai... haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai, eu já odeio me aventurar mas né
      as vezes é a única opção

      Excluir
  5. :D Eu era assim no início, mas hoje peguei gosto pela coisa e até consigo fazer algo legal e as vezes fica até bonito de se olhar.
    Não desista, um dia você consegue :) mas fique feliz por não ter colocado fogo na casa.. hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Dani, é isso que eu espero. Pegar gosto pela coisa sabe. Acho que muito do que dá errado é por eu já não curtir o lance e saber que vai dar merda em algum momento. Apesar de ainda assim ter meus momentos de glória.

      Excluir

© BMRTT
Maira Gall