menu
20.7.18

Faz tanto tempo que não indico nada aqui que até tinha esquecido que eu cheguei a começar uma série de posts no blog só pra isso, o Favs. O que salva mesmo é o fato desse blog ser tão pessoal e aleatório que né, tudo bem essa bagunça toda. 


— Desde que conheci o trabalho da Malena Flores tô querendo trazer pra cá. As ilustrações dela são uma graça e eu fico querendo compartilhar tudo que é postagem dela do @imalenaflores lá no meu stories. E, como se já não bastasse, ela também tem um blog super amorzinho, o Temporada das Flores. Indico fortemente.

— Comentei nos últimos posts sobre meu novo passatempo, que é escrever em diários. Quando inventei de voltar com isso, algo que eu fazia quando criança, não imaginei que ia gostar tanto. Entrei tanto no embalo que agora eu quero desenhar, quero escrever, anotar tudo, meudeus, agora eu quero um bullet journal! Foi ai que pesquisando coisas a respeito cheguei no instagram @studylustre e tô nervosa por motivos de: preciso de um caderno novo e várias coisinhas de papelaria agora!

— O post da Stephanie no Salateando dando 5 dicas para começar a ter plantas em casa. É uma coisa que ainda quero fazer aqui em casa mas por enquanto me contento com meu cacto de tricô. Ah, toda terça ela também posta dicas sobre plantinhas no @salateando, instagram dela.

— Conheci o trabalho da Tash Sultana por indicação da @a.crespa e amei forte. O albúm Notion é meu preferido e até já virou trilha de vídeo fragmento que fiz.


Bom, por enquanto é isso. Espero que tenham gostado e que eu não demore tanto pra trazer o próximo post dessa série.

16.7.18

Começo de maio eu fiz uma listinha, bem em cima da hora, de coisinhas que eu pretendia fazer nas minhas férias. Como o último item da lista (que eu já tinha esquecido que tinha feito) era voltar pra falar disso, cá estamos.


SOBRE GRAVAR VÍDEOS

Check mas nem tanto assim. Gravei muita coisa sim mas basicamente tudo para o que eu já tinha costume de fazer, os tais resuminhos dos últimos dias/meses. Foi o suficiente pra montar um vídeo fragmentos relativamente longo. Só que no caso desse primeiro item da lista a ideia era tentar coisas diferentes, vlogs, tags, uns bate papo comigo mesma. Até que rolou, eu postei um vídeo falando sobre coisas aleatórias mas foi só isso. Acho que rolou um mixed feelings de pouca interação e algumas pitadas de insegurança. Ao mesmo tempo que rola vontade de gravar, também rola o medo de continuar no vácuo. 

SOBRE ASSISTIR SÉRIES & LER

Tá ai uma coisa que enfim eu consegui fazer, gloriadeusa e todo esse tempo livre, assistir séries. Tudo bem que não foi aquela sequência, aquela maratona mas né, pra que não parava mais pra assistir nada eu achei que foi bem ok. Terminei a primeira temporada de Hemlock Grove, a segunda e terceira de Lucifer e a primeira e única de Requiem

Já quanto a ler, falhei miseravelmente. Pouco antes das férias tinha começado três livros e, pasmem, mal lembro quais eram. Eu realmente não encostei em nenhum deles, nem mesmo tentei iniciar alguma outra leitura. Nem nas férias, nem pós férias. Em pensar que eu jurava que super ia adiantar as minhas leituras com todo esse tempo livre, tsc tsc tsc.

SOBRE IR NO MÉDICO & IR NO SHOPPING

Queria ter aproveitado todo esse tempo livre pra tirar alguns exames do atraso, fazer aquela visitinha pra médica, ver se tá tudo ok. Só que certos-probleminhas me fizeram fechar a mão e, até a situação regularizar, não pretendo gastar com nada que não seja prioridade. Os exames seriam de rotina e por isso achei tranquilo deixar pra depois. Até porque acredito que o tal problema se resolva logo. Quanto ao shopping nem preciso falar. A ideia era poder dar um rolê tranquilo, comprar uns blusinhas, essas coisas. Ou seja, primeiro item a ser descartado. Shit happens.

SOBRE O DATE COM AS MIGAS

Enfim vieram conhecer meu cafofo, conversamos muito, rimos muito, comemos muito, bebi demais, fiquei doidona, foi maravilhoso. Tudo bem que rolou ressaca logo em seguida mas faziam anos luz que eu não bebia & ficava bêbada então me diverti tanto que esse detalhe foi totalmente irrelevante (ou engraçado, pelo menos).

SOBRE NÃO SABOTAR A FACULDADE E A ACADEMIA

Bom, sabe como é. Dias chuvosos, euzinha ainda de pijama, ter que sair de casa? Acho que não. Só não sabotei totalmente a academia porque eu já tinha pago a mensalidade e me neguei a deixar 20min de treino custar 90 golpinhos. Então fui pelo menos mais uns dois ou três dias. Risos nervosos. Ah, claro, a faculdade? Salva pelo saldo de faltas que né, seguem regras. Resumindo, perdi algumas aulas e alguns treinos sim. Shame on me.

SOBRE ESCREVER NO DIÁRIO & POSTAR MAIS NO BLOG

Pelo menos escrever no meu diário foi algo que rolou algumas vezes sim. Eu não tinha estabelecido nenhuma grande meta mas queria fazer isso de vez em quando, e fiz. Tem sido uma experiência bem gostosa e pretendo falar mais disso futuramente.

Já sobre postar mais no blog, não foi lá aquela enxurrada de posts mas consegui manter ele relativamente atualizado. No começo até que me cobrei e tive uns momentos de bad vibes por não ter ideia do que postar mas no fim tentei deixar a coisa toda fluir e curtir meus dias com vários nadas mesmo. 

& fim!
Feedback feito :)

Sinceramente, eu tinha outras ideias pras minhas férias. Tipo tirar elas junto com o Toni, fazer alguma viagem bacana, essas coisas. Só que né, ela veio de surpresa e não rolou combinar férias, me programar. But, nem por isso dá pra dizer que foi ruim. Serviu pra dar uma desacelerada, pra relaxar, passar horas deitada no sofá olhando para o teto, pra me cobrar menos, pra curtir hobbies que eu já nem lembrava que tinha. Foi ruim mas foi bom.
6.7.18

É sempre muito engraçado (e louco) pensar em como tudo aconteceu. Lembrar de colegas falando que já sabiam de tudo, que já estava escrito. Destino? Pode ser, não dá pra dizer que não faz pelo menos um pouco de sentido. Encontros e reencontros, coisas da vida. Ou vai ver também tem um pouco daquelas outras vidas mesmo, que a gente reencontra as pessoas e tem umas coisas muito loucas sobre a intensidade em que nos conectamos com elas. Sei lá, são tantas possibilidades (e eu adoro ficar pensando em todas elas).


E cá estamos, nosso 4º aniversário de namoro, sem contar com aqueles lá de quando a gente era criança e já suava frio pra pedir pra ser duplinha nos trabalhos da escola. Louco né? Aonde a gente foi parar, quem nos tornamos. Caramba! Que gostoso poder ficar recordando tudo isso, toda a nossa história, enquanto a gente também continua escrevendo, escrevendo e escrevendo essa vida louca cheia de aprendizados, experiências, dores e vitórias compartilhadas. Que gostoso poder fazer isso com um parceiro tão bacana.

Que gostoso poder compartilhar a vida com alguém que sempre me motiva a ser uma pessoa melhor, que me diz que eu mereço muito mais do que as zonas de conforto que eu crio, que eu posso tanto, mas tanto nessa vida. Alguém que me entende e me apoia mesmo nas crises, nos perrengues, que tá ali pra dizer ei, vai dar tudo certo sim! e se não der, tudo bem, a gente resolve tá? eu tô aqui, pode contar comigo. E caramba, o peso que isso tem!

A alegria que me dá em ver como essa amizade tem se fortalecido, no carinho e cuidado que temos um com o outro, na admiração, no amor que cresce e se fortalece cada vez mais. Esse feeling louco que transborda a gente e dá vontade de gritar pro mundo, de desejar que as pessoas sintam o mesmo. Da vontade que dá de te morder porque eu sou doida mesmo e as vezes bate uma crise de fofura agressiva quando eu não consigo expressar direito o quanto eu te amo criatura, meudeus. Respira! Risos nervosíssimos.

É louco continuar pensando nessa nossa trajetória, no quanto crescemos, no quanto nos entregamos e continuamos nos entregando. Pensar no futuro, no nosso futuro, no nosso futuro a dois, a três, a quatro. Eita! Sabe-se lá aonde a gente vai parar. Ainda assim vivendo um dia de cada vez. Priorizando sempre o carinho, o diálogo, o respeito. Admirando, demonstrando, vivendo nossas diferenças e também nossas semelhanças. Nos bastando enquanto seres individuais e transbordando enquanto companheiros nessa trajetória doida que é a vida.

É meu bem, a vida é louca mas é tão gostosa de se viver assim, nessa parceria maravilhosa. Que esses 4 anos se tornem 8, que se tornem 16, 32, etc etc etc. Seja lá quanto tempo durar (tomara que a vida toda!), que esse quentinho no coração nunca passe.

Happy Bday de namoro, meu bem. Loveu ♥