menu
17.8.19


Domingo passado foi dia de comemorar o dia dos pais e resolvemos fazer um churrasquinho aqui em casa. O vinho, a comilança, os papos astrológicos e a companhia fizeram esse dia ser absurdamente gostoso. Foi o combo perfeito. Não é a toa que toda vez que revejo essas fotos eu fico feliz pra caramba. Life is good.


"Because when you stop and look around life is pretty amazing."


Aproveitei pra tomar vergonha na cara e editar o vídeos que estavam pegando poeira desde março. Apreciem esse momento pois sabe-se lá as deusas quando vou lembrar de fazer isso de novo. A vida da trabalhadora universitária continua doida sim. Vamo que vamo.


28.7.19


Eu ia deixar pra fotografar o cafofo num próximo final de semana adiando a coisa toda, de novo. No caso esse em que estou postando mas que se de fato fosse não rolariam fotos de jeito nenhum por motivos de: finds da preguiça etc etc etc. Sim, post escrito finds passado. É que ainda tinha coisa pra arrumar e as coisas não estavam como eu imaginei que estariam numa tarde de sábado pós faxina. Pura sabotagem do Toni, é que "ah, depois a gente arruma essa parte"

Só que ai eu pensei que se eu ficar esperando pelo momento perfeito não vai ter registro nunca e, talvez criando aqui um padrão dessa casa, vai registro no meio da coisa toda mesmo. Fazer valer essa rinite insana que me fez acordar só ó pó no domingo, mas tão bonitinho a casa (quase toda) arrumada.


É muito louco parar pra olhar registros não tão antigos de como o cafofo estava – vide post sobre o forro e esse outro com os primeiros móveis – e ver o tanto que já mudou. Menos o rack que continua me assombrando com os malditos fios expostos e por ser o canto com o maior acúmulo de bagunça – meudeus que agonia!


Já fazem algumas meses que enfim troquei de escrivaninha. Não é tão grande quanto eu gostaria mas encaixou perfeitamente no espaço disponível. A ideia agora é instalar mais algumas prateleiras porque a nossa estante já não comporta mais nossa mini biblioteca. 

Ah, eu já tinha comentado no tal post dos primeiros móveis que o Toni queria uma TV maior e que a que tínhamos iria para o quarto né? Risos nervosos. A menor raramente vai para o quarto porque segundo ele assim dá pra assistir filme enquanto joga vídeo-game. Enquanto o filme é Jurassic Park eu não posso reclamar e os fãs de futebol ficariam orgulhosos quando ele joga & assiste futebol simultaneamente. 

Depois de arrumarmos esses fios da parede do rack, a ideia é colocar aquelas prateleiras estreitas pra ter liberdade na hora de organizar e trocar quados. Só não sei se seria uma boa ideia os quadros ficarem apenas apoiados porque as vezes encana bastante vento e rola medo de cair tudo.

MAS PELAMORDADEUSA OLHA ESSA BAGUNÇA [screaming internally]

No fim o registro refletiu bem o que é a realidade desse cafofo. Uma mixed feelings de querer a casinha arrumada, impecável, versus a rotina doida, a vontade de só sentar e curtir o cafofo, no meio da bagunça mesmo. Eu mesma as vezes passo a semana inteira pensando que no final de semana vai rolar aquela faxina louca e quando acordo no sábado tudo o que eu quero é passar o dia tomando café e jogando The Sims. Exatamente o que estou fazendo nesse final de semana em que publicarei esse post.


Também no post dos primeiros móveis dá pra ver que onde seria a parte externa do banheiro e que antes só tinham caixas e tralhas, já temos armário, pia e espelho. Ainda falta colocar uma lâmpada extra ali e o suporte da toalha de rosto (que vive pendurada na portinho do armário do espelho), mas pelo menos não precisamos mais escovar os dentes na cozinha.

Já no quarto, compramos uma sapateira que também servisse de apoio para a TV e que no fim passa mais tempo servindo de apoio para as roupas que recolhi do varal e fiquei com preguiça de guardar. No caso desse registro o amontoado de roupas se encontra na cama mesmo.

Aliás, enquanto elaborava esse post no domingo (passado) é que me dei conta de que esqueci de fotografar o lado do guarda-roupas. O registro de domingo faz até a gente pensar que eu guardei as roupas em vez de colocar elas em cima do sapateiro novamente. 


A nossa ideia para o quarto é de comprar uma cama maior. A atual é uma de casal e os pés do Toni ficam de fora. Por conta disso, da ideia de trocar de cama por uma queen (o sonho da king ficará pra quando tivermos um quarto maior), acabo segurando a vontade de comprar jogos de cama mais bonitinhos. 

Na parede da cama até pensei em colocar uma prateleira com livros e plantinhas, mas devido ao sonambulismo intenso do Toni seria complicadíssimo. Consigo até me imaginar acordando com todos os livros, plantas e prateleira em cima da gente no meio da madrugada. Deus me free. Talvez só role pendurar uns quadrinhos mesmo.


A cozinha também mudou muito nesse intervalo de tempo. Esse armário do microondas foi uma das nossas melhores aquisições. Deu uma aliviada absurda na bagunça que reinava nesse canto cheio de caixas da mudança. Já o canto da mesa continua no modo provisório. Esse acredito que realmente teremos que fazer sob medida pra aproveitar bem o espaço e enfim poder ter uma bancadona na altura do sofá.

Outra mudança, a mais recente de todas, foi a aquisição de um armário novo para a pia e um para o novo cooktop, como comentei dia desses. Só essa troca de móveis já deu um respiro imenso nesse canto da cozinha. O espaço acabou sendo melhor aproveitado, temos como organizar as louças melhor e a sensação de ter ampliado mais o espaço é maravilhosa.

A princípio, na parede da pia pretendemos colocar prateleiras pra organizar temperos e outras coisinhas da cozinha, de forma que fique bonito mas também prático. Já na parede da futura bancada, a ideia é explorar a decoração mesmo. Talvez com quadrinhos, talvez com fotografias nossas. 

Ainda falta comprar um forno, já que trocamos nosso fogão por um cooktop, e precisamos de uma geladeira maior. Palhaçada não ter espaço pra colocar meu pote de sorvete, palhaçada. Porém as contas não se pagam sozinhas então vamos com calma.


Agora algumas considerações.

Piso branco é lindo, dá sensação de amplitude, etc etc etc, mas também vai te fazer passar raiva porque parece que não fica limpo nunca. Você verá cada maldito fio de cabelo e vai se perguntar como diabos surge tanto fio sem você ficar careca. Só me restando rir de nervoso toda vez que vou limpar a casa e lembro de um colega de trabalho que tentou me alertar dessa cilada. Achei que não seria trouxa, fui trouxa. 

Dependendo do quão corrida for a sua rotina (e de quem mora com você), vai ter dia que a casa vai estar virada do avesso, na mais pura bagunça e sujeira, e você vai fazer de conta que não vê porque precisa descansar e manter a sanidade também. Talvez nesse dia você ainda receba visita surpresa e queira matar se enfiar num buraco. Respira fundo, sorri e vida que segue. (Não se preocupe, continuo deixando a casa bagunçada quando acho necessário. Minha sanidade em primeiro lugar).

É muito gostoso sonhar com cada detalhe da decoração. Do suporte do papel higiênico até a coleção de canecas bonitas pra você revezar a cada dia. No caso não adquirimos nem um, nem outro. A lista de prioridades parece nunca diminuir e você vai concordar que o suporte da toalha de banho pode esperar, afinal, é só jogar elas em cima do box. E tudo bem, já esteve mais longe. Quem sabe num próximo post não tão distante eu possa falar de canecas bonitas e suportes de papel higiênico.

19.7.19


Tirei essa foto pra fazer valer o delineado do dia, algo que eu tenho feito cada vez menos. Foi-se a época que eu me pilhava mais, que eu tinha mais paciência pra me maquiar antes mesmo de acordar. Anyway, não é da maquiagem que eu vim falar não. E sim do registro dessa sexta-feira pós expediente, em casa, cansada porém tranquila. 

O que me fez pensar no quanto eu tô feliz com a minha vida. Essa coisa de estar cansada mas em paz. Em esperar ansiosa pelos finais de semana, não por não gostar do trabalho, mas pela saudade de poder curtir minha casinha. Na tranquilidade do domingo a noite porque o final de semana foi bom e porque segunda-feira começa uma nova semana, trabalhando com o que eu gosto, com a equipe que eu gosto. Na ansiedade que as novas responsabilidades trazem e na alegria de poder ver a proximidade de algumas conquistas, de ver aonde cheguei, como cheguei. Superar as expectativas sabe? It feels good.

Uma das coisas que eu gosto do blog é dele me permitir de vez em quando relembrar algumas coisas que aconteceram por aqui, no que vai acontecendo a cada ano. Por estar beirando os 30 eu já muito me peguei chateada com escolhas passadas, oportunidades perdidas. Aquela coisa de "caramba, por que eu não acordei pra vida antes?" ao ver que eu já podia ter conquistado tanto, eu já podia ser e ter tanto. Só que ai eu paro pra pensar nos caminhos que tomei, no que esses caminhos me proporcionaram, no momento em que proporcionaram e isso começa a fazer muito mais sentido do que simplesmente me culpar por coisas que nem posso mais controlar. 

As coisas meio que acontecem no momento certo né? Eu acho que é isso sim. Que bom que é assim. Porque eu me sinto em paz com isso, com a minha vida. A tal frase de pinterest: trust in the timing of your life. Confia e vai!