03 setembro 2017

Shame on me, ou não

A gente tem ideia de como tá o ano quando passa mais um blog day e a pessoa nem lembra disso. Shame on me, ou não.


Passei um dia inteiro de trabalho cantarolando K.O. da Pablo Vittar depois de ouvir a música numa papelaria. Aconteceu isso de novo ontem depois de ouvir um frentista cantando essa música aos berros, enquanto lavava um carro, as 7am desse sábado.

Voltei a ler Harry Potter. Não tinha terminado de ler A Ordem da Fênix e já tinha esquecido como era sofrer com as interrupções de leitura. Tipo quando a aula ou o expediente começam e você precisa parar de ler.

A ansiedade para casinha ficar pronta é grande. Só que né, quando a gente quer no estilo diy e com redução de custos o processo acaba sendo um pouco mais lento. Ainda assim, tá gostoso acompanhar o processo e ver a mão do namorado nisso. Aliás, esperando poder sujar minhas mãos com tinta também.

Dose de reclamação: Não aguento mais sair de casa cheia de casacos. Não aguento mais. Já tô preparada pra começar a reclamar do calor. Já pode mandar essa friaca embora, pode sim.

No mais, vida segue corrida mas segue good vibes

20 agosto 2017

No meio da correria

Tirando todas aquelas informações das quais vocês já leram muito por aqui sobre cansaço, correria e mais cansaço e mais correria...


Rolou uns dias muito frios por aqui, daqueles de passar o dia todo atolada de roupas quase sem nem conseguir se mexer direito. Daqueles dias que me fizeram ter certeza que eu realmente só gostava do inverno quando era criança e podia passar o dia inteiro assistindo TV embaixo das cobertas. Na vida adulta, em que se passa o dia fucking inteiro na rua de segunda à sábado, não é lá tão divertido assim.


Dos luxos que me permiti dar justamente pra quebrar um pouco a rotina e aproveitar o momento, me maquiar (coisa que raramente eu faço no dia a dia) e poder tacar aquele batomzão vermelho mesmo sabendo que logo depois almoçaríamos e parte do batom sairia. 


E se tá frio, a gente pelo menos tenta aproveitar alguns minutinhos de sol enquanto espera o expediente começar ou espera o ônibus antes de ir pra faculdade.


Ah claro, uma imagem melhor da tatuagem já não tão nova que fiquei devendo. Trabalho incrível do cunhado, @thiagosilvaink.


04 agosto 2017

On Pinterest No. 10


Vai chegando aquele momento da vida da gente em que...

001. Peças de roupas ameaçam rasgar e você fica torcendo baixinho pra que elas aguentem firme por mais alguns longos meses porque no momento o seu dinheiro está destinado a coisas mais importantes.

002. Você aprende ou pelo menos tenta ao máximo a dizer não, a pensar um pouco mais em si e direcionar a sua energia para os seus próprios projetos. Afinal, não dá pra querer ajudar todo mundo e esquecer da própria vida.

003. Você fica pensando em qual tom de madeira vai combinar mais com os móveis, em quais móveis investir primeiro, na qualidade das tintas, no tamanho dos cômodos, nas faturas do cartão de crédito. Socorro.

004. Também tem aquele momento que soa engraçado mas que no fundo a gente ri é de nervoso. Que é quando a sua mãe, direta e indiretamente, começa a pedir por netinhos. Ou, em palavras mais claras, começa a pedir que você seja mãe. Ai, quando você começa a falar "sossega aí que vai demorar bastante ainda" ela reforça com "já dá pra começar né", "até porque tu já tá com 27" e "já pensou se vem gêmeos". [laughing nervously]

meu pinterest @bamoretti

♥ 
© BMRTT
Maira Gall