19 março 2017

On Pinterest No. 08


001. Ainda dia desses comentei no site faces sobre esse caso de amor e ódio que é usar peças brancas. Acho que a composição fica super bacana e tento usar mais do que estou acostumada. O problema é que no quesito praticidade elas pecam demais. Basta um vacilo e a roupa branca vai dedurar o que você comeu/tomou. E bom, considerando que os vacilos costumam ser muito recorrentes, fica complicadíssimo sobreviver as correrias do dia a dia assim. Na minha última tentativa, por exemplo, limpei respingo de molho vermelho na minha calça duas vezes antes de sair de casa.

002. Cheguei naquela fase de parar de pensar muito na decoração do cafofo atual (que é minúsculo e alugado)(além de não ver sentido em investir nisso agora) e começar a visualizar os finalmente da casa que um dia, não tão distante eu espero, vá construir. A parte boa é que o pinterest ajuda muito. Já separei várias referências e gloriaosdeuses elas não me parecem tão absurdas.

003. Apesar de ter muitas ideias sobre o que rabiscar nesse corpinho que aqui habito, tinha deixado a ideia de me tatuar de lado. Sabe, quando meio que deixa de ser prioridade? Então. Acontece que em Abril a Piny faria mais um aninho de vida e estou cogitando seriamente tatuar algo que represente ela. Ainda não achei nenhuma referência que realmente me agrade, até porque ainda não decidi exatamente o que pretendo fazer, mas já é um começo. 

004. Frente fria me fazendo conseguir dormir sem o ventilador ligado (amém) e me lembrando que, se eu quiser sobreviver as minhas crises de rinite, preciso começar a lavar minhas peças mais quentinhas logo.

meu pinterest @bamoretti

Não tenho aparecido muito aqui no blog porque o meu perfeccionismo não me deixa publicar qualquer coisa. Sorry. Então quando sobra um tempinho pra compartilhar qualquer aleatoriedade do dia, eu acabo escrevendo na newsletter. E não, não pretendo abandonar nenhum dos dois, é só que agora foi o jeitinho que arranjei de estar presente sem prejudicar as correrias do dia a dia.

12 março 2017

Umas coisinhas da vida

Um pedaço da minha cozinha continua sendo a única parte fotografável do cafofo que euzinha habito. É, aquele pedaço que vocês já devem estar cansados de ver por aqui. O que continua me trazendo também um pouco de paz quando eu acho que vou surtar no meio da bagunça que um cafofo tão pequeno pode permitir. 


A foto que é quase sempre igual dessa vez trás a maravilhosidade de quadro que ganhei da @cristinanishihara na última edição do blogger secreto que eu participei. Na última faxina que fiz no cafofo encontrei ele em umas das caixas da mudança. Já fazem sete meses que me mudei e só agora sinto que organizei boa parte das minhas tralhas. 


A crespinha não mora mais aqui em São José City já tem alguns meses e eu já tava enlouquecida de saudades. Até fiz a versão dela no The Sims pra ver se aliviava o aperto no coraçãozinho. Como já falei aqui, fevereiro rolou duas visitas da crespa e deu pra bater aquela nostalgia de quando eu acordava antes dela e podia registrar o momento. 


No geral, gosto muito de onde tenho morado nesses últimos meses. O lugar é super calma, ainda tem aquela coisa de todo mundo se conhecer, muita família e afins. Diferente de lugares mais na pegada de centros da cidade que parece que tu tá totalmente sozinha. But, como nem tudo é perfeito, as vezes me dá muita raiva por 1) a internet ser uma bela porcaria (morros everywhere) e 2) já tem pouquíssimos ônibus e ainda assim nem sempre eles passam. ADORO ficar horas no ponto do busão e nada acontecer. 


Saudade é um troço bem foda né? Tudo te faz lembrar momento bacanas da sua life. Na hora de chegar em casa e nada acontecer, você lembra. Na hora de comer e nada se apoiar na sua perna, você lembra. Na hora de ir no mercado e passar no setor de ração, você lembra. A diferença é que a saudade já não dói tanto, mas ainda é saudade né.


Das coisas boas de ter saído do shopping, poder passar um dia/final de semana na casa da sogrinha (que é super perto do meu cafofo) e apreciar a calmaria do lugar. Tão calmo que os passarinhos acham ser um lugar bacana pra tirar um cochilo (caso pássaros façam isso, mas é o que parece).


O bom de vez ou outra ter tempo livre pra não precisar pensar em nada é que rola se dar conta de coisas tão simples que estão ali todo o dia mas geralmente a gente não percebe que a vida é bem mais do que só trabalhar, estudar e ir pra casa. As vezes, ver que uma plantinha nova na casa da sogra combina tanto com o piso novo a ponto de fazer daquele café da manhã diferente de todos os outros. Coisas da vida né.

04 março 2017

Saldo do mês | 0217

Fevereiro foi um mês bem gostoso por aqui. Apesar de ter sido muito mais movimentado do que minha alma cansada aguenta, rolou curtir cada vibe de cada fim de dia em que acabei exausta. 


Rolou duas visitas maravilhosas da crespinha e na última visita ela ainda ficou aqui em casa, o que fez eu me sentir muito irmã mais velha. Gosto. Aliás, saudades.

Também rolou fazer trilha, o que foi fabuloso e horrível, como bem diz cacá. Coisa de gente doida. Sério, leiam o post pois sobrevivi e sem entender como, já quero fazer de novo. Socorro.

Nessas duas visitas da crespa fomos para Gamboa. Sabe, pegar uma praia, conseguir algumas marcas de sol estranhas, matar a saudade da mamis (e do rango dela, obvious), sas coisas tudo que deixam a gente bem felizinha.

Também recebi essa maravilhosidade bordada alí de cima que ganhei da queridíssima Lola. Agora só falta criar vergonha na cara e comprar um bastidor pra poder colocar na minha parede.

PLACA NA PORTA DA VIZINHA, GOSTO

Uma coisa que me deixou bem feliz também é que consegui filmar muita coisa. Normalmente fico mais pilhada em fotografar e esqueço da parte divertida que é poder rever as gravações. Então né, faz favor e dá uma olhada dá, solta o play (ou clica aqui). Curte comigo.

Ah, tomei vergonha na cara e meio que voltei com a newsletter. Nada muito de certeza mas vai que rola né? Então quem quiser, só clicar aqui e se inscrever. Beijão, não desistam de mim.
© BMRTT
Maira Gall