23 julho 2015

FALHEI MISERAVELMENTE


Minha última caminhada com o little new me rendeu uma reflexão sobre a forma que eu consumo roupas que me deixou no chão. Descobri que falhei miseravelmente em todos esses anos de dependência e independência. Porque, até quando mamãe escolhia o que comprar, eu tinha a leve oportunidade de dar a minha humilde opinião sobre o que me representava ou não. A diferença é que naquela época eu não tinha a menor ideia de quem eu era e qualquer coisa nova parecia bacana o suficiente. E agora, não que eu tenho certeza do que sou (eternas reformulações de nós mesmos acontecem all time), acredito ter informação suficiente about myself pra saber o que eu usarei e o que mofará em paz no quanto do armário. Será?

Quando fui roubada, abandonei meu antigo quarto (#aquelas) e precisei ficar por alguns meses em um pseudo-quarto-escritório, o que não me dava o luxo de ter tralhas e roupas jogadas everywhere. Consequentemente, separei as poucas coisas e roupas que usava com bastante frequência e acabei me dando conta da quantidade de roupas que eu não usava há eternidades e que só ocupavam espaço. 

Doei mais de 80% do meu guarda-roupa e (contando) o pouco que restou ainda me incomoda bastante. Tenho mais vestidos que blusas e pasmem, eu quase nunca uso vestidos. E, pela primeira vez, consigo visualizar as coisas que eu realmente preciso e que sinto falta diariamente. Sem querer, descobri que até então eu não sabia comprar roupas, que a maioria não me representava (por isso só usava a mesma sempre) e que, putamerda, isso é uma das coisas que sempre foderam com a minha autoestima. Não tem como se sentir A Deusa usando uma roupa que você não gosta de verdade né? Agora é respirar fundo na hora de repor as peças que sempre faltaram e levar essas reflexões pra vida (super válido).

Agradecimentos especiais aos posts da Gabi sobre armário cápsula que me ajudaram muito a visualizar melhor e entender o porquê de todo esse meu desapego (fica muito mais fácil desapegar quando a gente se dá conta que não precisa de algo). Oremos pra que agora eu tenha aprendido comofaz. Amém.

63 comentários

  1. Tô nessa!
    O lado bom é que eu sou até desapegada, sabe? Tem poucas coisas que tenho muita dó de desfazer, geralmente a coisa estar ali não me causando uma sensação tão útil me incomoda mais que tudo.

    A gente chega lá! hehe

    Um bj,
    Re

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. coisa que a gente quase não usa né? sei como é :\ mas é bem por aí, uma hora a gente chega lá :)

      Excluir
  2. também doei muita coisa. e algumas coloquei no enjoei hahahah é muita roupa mesmo né, vi que eu só usava 20% do meu guarda roupa e que pra vc ver, era o que eu tinha de mais novo, coisa de ano passado pra tras. prova de que todo o resto são peças antigas que acabam ficando no guarda roupa mas nao faz mais parte do nosso estilo, e que acho que realmente eu sei hoje o que gosto de usar. e que nao tem mal nenhum em repetir roupa o/ porque roupa ta aí pra gente usar e lavar e usar de novo o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também acho super ok. acho que por isso eu nem notei o probleminha que tava rolando no armário sabe HAHAHAHA até porque quando eu gosto de uma combinação eu uso até rasgar #aquelas

      Excluir
  3. Adorei esse post! Eu assim nque der, estou fazendo uma LIMPA no meu armário! Mas boa sorte naa tua saga, gaaaata!! bjbj

    ResponderExcluir
  4. Bá, primeiro: que saudades que eu tava de fazer uma visita por aqui!!!

    Segundo: também falhei e falho nesse quesito.... Há pouco mais de um mês doei pilhas e pilhas de roupas que não esvaziaram meu armário e continuo atolada em muitas roupas que não me representam e que só fazem número e juntam poeira! É péssimo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aimeudeus mulherrrr ♥

      mas sabe que apesar de ter falhado nesse quesito (a gente é meio que condicionado a isso né) é super legal ver que não precisa de tudo aquilo e aprender a usar as roupas que se tem também. as vezes fico de cara com as combinações que consigo fazer e fico wtf como nunca pensei nisso HAHAHA

      Excluir
  5. Ba. entendo muito o que você colocou aqui nesse post. É impressionante como definir nosso estilo influencia na nossa personalidade e principalmente na nossa auto estima. Que ótimo que o post da Gabi te colocou pra pensar, agora organizar seu armário vai ser muito mais fácil e vai fazer ele ter a carinha da bah <3

    Beijão Lôra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim ♥ um sonho. até porque, tem coisa melhor do que estar em um espaço que nos representa por completo? do guarda-roupas até o último quadrinho ♥ HAHA

      Excluir
  6. Vivo constantemente nessa vibe de "compro roupa e nunca tenho o que usar"! É péssimo... e talvez seja por esse motivo mesmo, de não estar comprando a coisa certa, pelo simples fato de não saber o que é certo comprar pra mim. :S
    Também estou aprendendo e refletindo bastante com os posts da Gabi! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamentchy. e sempre que eu pensava em comprar algo me batia a culpa de AI MAS EU JÁ TO CHEIA DE ROUPA. ai chegava em casa e AI NAO TENHO ROUPA. que sofrência HAHAHAHAHAHAHA

      Excluir
  7. Entrei aqui com receio de ver um post enérgico sobre críticas ao consumo. Não que o consumismo não seja algo criticável, muito pelo contrário... Só é um assunto complicaaaado.
    Mas você traz uma reflexão importante sobre o desapego. Apesar de eu sempre reclamar que não tenho roupa (o que é uma falácia, confesso), e estar sempre comprando uma peça aqui e alí, eu sou muito desapegada e muitíssimo bem resolvida com isso. Chego ao ponto de dar roupas, acessórios que gosto para outras pessoas simplesmente pelo fato do outro demonstrar que gostou mais daquilo do que eu. Acho justo e especialmente carinhoso (mas exige uma boa dose de desapego rsrs).
    Sei que ainda sim não preciso de tudo aquilo que está no meu armário, tampouco de mais um jeans, que geralmente costuma ser sua roupa mais resistente, por tanto, não preciso ter vários. Assim como sei que não preciso comprar aquele tanto de produto de beleza que a mulherada posta toda semana e que me deixa louca de vontade (e me fazendo pensar o quanto elas são ricas) Hahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é que é tão mais fácil achar que precisa de algumas coisas né? HAHAHAHAHAH ♥

      Excluir
  8. Eu passei por isso também quando mudei do Brasil! Tinha um guarda-roupa cheinho de coisa e reparei que eu não usava nem a metade, e no meu caso, tinha muito mais calças e EU ODEIO USAR CALÇAS hahaha
    Se "desfazer" das coisas é um sentimento bom... No começo dá aquela dorzinha mas depois que você faz isso uma vez, quer sempre fazer, é bom. Minha mãe diz que doar coisas que não usamos abre espaço pra coisas novas, e pelo jeito é verdade :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. super isso. espaço pra coisinhas novas e bacanas ♥ maior verdade

      Excluir
  9. Ba, super passei por um processo bem semelhante antes de adotar a ideia do guarda-roupa cápsula. Eu tinha o costume de fazer limpezas semestrais no guarda-roupa, e ainda assim deixava mil peças ali que eu não amava ou que não me caíam muito bem, mas que né, se eu não deixasse essas não teria o que vestir. Foda mesmo. Mas agora que repensei tudo tô muito contente, porque sei que tudo o que eu tenho no armário me representa <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tô louca pra chegar nessa parte de satisfação com o guarda-roupas :)

      Excluir
  10. Desde que comecei a acompanhar os posts da Gabi, também senti necessidade de fazer uma faxina no meu armário e na minha consciência. Para saber quem sou e quem eu quero que as pessoas vejam em mim.

    O problema está justamente no desapego. Ainda não consegui abrir mão de roupas e coisas que não uso. Seja pelo fato de ter sido presente ou por representar algo especial. Acabo me agarrando com todas as forças para não dar um fim.

    Sinto muito pelo assalto, e graças a Deus que você tá bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. processo de desapego é gradativo. no começo a gente exita mesmo e depois tem que se segurar pra não doar tudo HAHAHAH faz parte, são processos né :)

      e susse, não estava no momento ♥ foi mais choque emocional. os bens materiais a gente recupera com o tempo :)

      Excluir
  11. Eu não sei onde eu estava em Abril ou minha memória está hoje em dia que deixei passar o roubo. Eu ainda ficava me perguntando por que você tinha voltado para o seu antigo quarto. Acho que foi esse o motivo, né?

    Sou da mesma forma com minhas roupas. Sempre vou ganhando e nunca compro. Acho que no meu guarda-roupa só tem 2 camisas que escolhi. O resto foi tudo ganhado. Quando digo ganhando são roupas usadas. hahahah. Porque as pessoas sempre me dão e eu não tenho nada contra. Não sei muito bem que tipo de roupa eu compraria se tivesse dinheiro MAAAS adoraria. RISOS.
    Beijo, Bah.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. jura? HAHA então, rolou essa treta da vida. mas já tô beim ♥

      e essa de ganhar roupas usadas eu amaaaaaaaaaaaava. aliás, continuo amando mas difícil achar miga desapegada HAHAHAHA ai roubo do boy

      Excluir
  12. Acho que, no geral, todo mundo passa por esse momento de ver que as roupas não combinam muito com a gente. :/
    Uma das minhas metas para 2015 foi justamente me sentir melhor com a forma como eu me visto. E para isso eu tirei do meu armário muita coisa que não combinava comigo e estou tentando usar o que eu gosto de formas diferentes, parar de ser somente jeans + camiseta + sapatilha todo dia. rs

    Como vc disse, oremos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o que eu achei mais foda foi me dar conta de que praticamente tudo não combinava sabe? tristeza HAHA mas antes tarde do que mais tarde :)

      Excluir

  13. Primeiro declaro meu amor por esse layout, que tá lindão. E segundo, adorei ler tudo isso, porque me identifiquei muito. Desde que li aquele post da Gabi, também fiquei pensando em quantas coisas são compradas só pra ficarem jogadas no fundo do armário, e fico feliz em ver quantas pessoas tem pensado nisso atualmente. Em uma blogosfera em que quem tem mais, é melhor, são exemplos como você que eu uso pra me inspirar. Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. declaração abraçada ♥ obrigada :) e sim, muito gostoso ver todo mundo parando pra pensar nesse assunto, compartilhando dúvida e vitórias. amorzinho ♥ e que bom que também sirvo de inspiração wan. sério, fico muito feliz de poder ajudar *o*

      Excluir
  14. Tô igualzinha! Vou começar a vender metade das minhas coisas porque elas simplesmente não me representam mais. Já representaram? Óbvio, mas eu mudo e consequentemente meu estilo e minhas roupas também. Eu quero poder me expressar pelas minhas roupas e eu sei que vai ser uma fase difícil de conseguir chegar numa satisfação total, mas tô pronta pra começar.

    http://www.paleseptember.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem isso né tany, a gente vai mudando. o lance é saber acompanhar essas transformações :)

      Excluir
  15. Gente, só eu olho pro meu guarda-roupa e penso :" oh tá legal, preciso doar nada". tenho visto tantos posts assimq to me achando A Estranha hahahaha todas as minhas roupas e sapatos e acessórios! cabem numa arara grande e sobra espaço e uso cada coisinha, claro q outras com mais frequência, mas sempre uso... eu quase caí na armadilha do armário capsula, mas me dei conta de q meu armário ja é capsula então ia acabar doando e ficando com quase nada e andando surrada pela rua e tendo q comprar tudo de novo ahahahahah


    agora uma dica: olha pra sua propria rotina, fotografias do que vc usou com mais frequência, o que você mais usa, como é o tempo onde você mora. nem sempre as "inspirações" vindas de pinterest dão certo pq as vezes nos estimula a comprar o que achamos bonito e caímos no mesmo ciclo por mais q sejam referências semelhantes. parece que escolhemos um "estilo" para chamar de nosso dentro de um "catálogo de estilos"e não são nossos realmente, nossa identificação é só visual, saca? espero que você se sinta melhor com suas roupas e compras <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bommm mulher. é super difícil ter alguém que se identifique tanto com o próprio guarda-roupas. a gente acaba se deixando levar por coisas que a gente acha legal nos outros e esquece de ver se realmente combinam com a gente, acontece.

      mas sabe, bem isso que tô procurando fazer. observar o que eu realmente gosto mais, as combinações que mais usei e afins. ajuda muito ♥

      Excluir
  16. É ilógico pensar o quanto é difícil saber do que a gente gosta e faz parte do nosso estilo, né? Minha mãe tem uma loja de roupas, então sempre ~~peguei ou ganhei roupas bonitas (ou que eu achava que eram, hahaha) e usava sem me preocupar em pensar: isso realmente me representa? ou combina com minhas peças favoritas? Se tivesse me perguntando, certamente não teria acumulado tanta roupa nunca usada lá em casa, hahaha.

    E acho que isso é minha maior dificuldade hoje quando se trata de me vestir. Gostar de uma peça não significa que você vai usá-la, que vai ficar bem no seu corpo ou que faz REALMENTE parte do seu estilo, acho que é isso que tenho aprendido aos pouquinhos, hahahahahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que é algo que a gente vai construindo né? até porque estamos sempre mudando e consequentemente nosso estilo vai passando por alterações. o lance é saber o que te representa em casa fase pra não sair acumulando peças HAHAHAHA

      Excluir
  17. Eu não poderia me identificar mais com esse texto. E a gabi tá sendo minha tutora involuntária nesse assunto também...

    Esse final de semana eu dei o ultimo golpe da morte do meu guarda roupa e dei mais uns 10% do que tinha. Sinto que estou literalmente com umas duas "mudas" de roupa e não poderia estar mais feliz. parece que um peso saiu das costas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nossa, é bem essa a sensação que dá né? alívio puro HAHA

      Excluir
  18. Haha sim oremos, não só para você mas para mim também! As vezes (quase sempre) tenho essa mesma sensação, de ter muitas roupas e não usar quase nada. A melhor coisa a se fazer quando isso acontece é doar, afinal tem muita gente que não tem o luxo de escolher o seu estilo próprio. Conheci seu blog a pouco tempo e como você mesmo fala -congratulations- ele é lindo haha. Bjos

    With Sarti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaaah que bom que gostou ♥ seja bem vinda :)

      Excluir
  19. Também tô nessa, querendo me livrar de um mundaréu de roupas!

    ResponderExcluir
  20. Eu to saindo dessa crise de identidade com roupas, mas o processo é longo e demora pra ficar satisfeito. A coisa que mais me dói é pensar no quanto de dinheiro já gastei em roupa errada rs da vontade de chorar até o dinheiro voltar. Beijos❤️❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é longo mesmo né? o lance é dar os primeiros passos que o resto flui :) e sim, dá raiva pensar nos dinheirinhos rasgados :( HAHA ♥

      Excluir
  21. Ba, eu acho que isso da gente começar a entender o que é bom e o que é ruim para gente ~ incluindo o nosso armário ~ é uma coisa que vem com a maturidade e com uma boa dose de deixa-eu-pensar-um-pouquinho-sobre-mim-mesma. Porque enquanto a gente fica se espelhando no outro, não conseguimos nos enxergar como realmente somos e, com isso, perdemos boa parte do nosso tempo tentando agradar essa pessoa que acreditamos ser. Uma bobagem realmente.

    Eu não acredito no armário-cápsula, especialmente dessa forma como ele tem sido vendido, como uma solução para uma vida mais minimalista, com mais consciência de compra etc. Mas o que eu vejo (na maioria das vezes, não sempre, pra deixar bem claro) são meninas seguindo uma espécie de manual de como-eu-devo-me-relacionar-com-as-roupas-agora. Não gosto de manuais e não estou particularmente interessada em saber o que uma pessoa decidiu tirar ou colocar no armário. A mudança pessoal é importante, mas não precisa ser "televisionada" - if you know what I mean.

    Sou a favor SIM de cada um pensar o que funciona para si - e me identifiquei demais com isso que você escreveu sobre usar coisas que não gostava realmente. Nossa, já fiz muito isso também. Usar roupas que ganhei, mas que nem gostava tanto assim - guardar peças que não usava a anos só pelo apego, enfim... Coisas que não fazem sentido.

    E vamos assim, aos poucos, nos entendendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bem isso mesmo cami. o processo é gradativo. aos poucos a gente vai de redescobrindo, vendo o que gosta, o que não gosta. o problema é que é muito mais fácil se espelhar nos outros e achar que aquilo faz sentido pra gente também né?

      no meu caso eu usei o armário cápsula como empurrão pra pensar nas coisas que consumo e em como consumo. o que me deixou bolada foi o pessoal que levou ao pé da letra demais e esqueceu de pensar em como isso funcionária pra si. nem todo mundo absorveu a essência da coisa, infelizmente.

      e vamo que vamo

      Excluir
  22. A cada vez que olho meu guarda roupa, eu penso que tenho algo pra doar. Mas sou daquelas que "Vou lavar pra usar" ou "Esse é sentimental.. nao vou doar" ou entao "Ah isso aqui eu ainda uso ne" kkkkkk Mas tudo mentira gente ! Mas sempre to me desfazendo de roupas, pelo menos isso ! rsrs. Somos muito consumistas, comprar, pra nao usar, e jogar fora. Processo lindo esse.. kkkk.
    Beijo grande florzinha =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no começo é foda mesmo. as vezes rola aquela coisa de AI MAS ACABEI DE COMPRAR e tu meio que se dá conta na merda que fez. dinheiros rasgados HAHAHAHAHA

      Excluir
  23. Oiee! ótimo post.
    Eu to nessas também, meu roupeiro está atolado de coisas, e me da muita raiva toda vez que abro ele, vejo o tanto de roupa que tem lá e parece que nunca tenho nada para vestir.
    Já separei algumas sacolas para doar, e por enquanto não to comprando mais nada de roupa, vou me virar um tempo com as que sobraram!

    Meninices da Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso é foda né. ver aquele mundo de roupas e não saber o que usar como se não tivesse nada. por isso resolvi dar uma geral e ó, super recomendo :)

      Excluir
  24. Ai Ba, essa reflexão é muito importante. Tive esse baque quando saí de casa, há 2 anos, e agora em abril quando me mudei, passei de novo pela mesma coisa. É impressionante como em 2 anos eu também falhei (de novo) miseravelmente hahaha Tô tão atarefada que não tive tempo de olhar meu guarda-roupas, mas dá uma desovada nele tá na minha lista de prioridades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas sabe que eu realmente acho que não é assim da noite pro dia que a gente aprende. é um processo gradativo né? a gente vai pegando o jeitinho aos poucos, se conhecendo e evitando autosabotagens, HAHA

      oremos pra que não falhemos muito

      Excluir
  25. Faz um tempo eu estava por ai na internê e achei um post sobre guarda roupa minimalista. Comecei a ler, ok, e notei que eu tinha um desde sempre por razões desconhecidas ou pelo meu gosto ranzinza mesmo. No meu guarda roupa podemos encontrar basicamente 1jeans, 3 calças, sueter cinza, cardigan preto, camisa jeans, casaco, 2botas/1oxford/1mocassim e algumas blusas básicas. Pasme, é tudo o que preciso e ainda consigo combinações bacanudas :p

    beijos, BA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tão bom quando a gente se acha no guarda roupa da gente né? quando ele nos basta :) quero chegar nessa vibe também

      Excluir
  26. Nada como uns chacoalhões da vida (mudanças, restrições, problemas, etc) pra gente perceber o quanto de coisa inútil acumula, né? Que bom que você começou a perceber seu padrão e está começando a se encontrar. É super difícil se segurar e não comprar por impulso, especialmente consumindo tanta informação diariamente.

    ResponderExcluir
  27. Olha, eu curti muito o depoimento. Tenho acompanhado as discussões no grupo do armário cápsula e os posts da Gabi, e estou aliando estes conteúdos ao meu envolvimento no slwo fashion.

    Precisamos ter em mente de que quando nos desfazemos de nossas roupas, não podemos apenas "desovar" estes itens. GRANDE parte das roupas doadas no mundo não atendem pessoas carentes. Elas simplesmente vão parar em aterros. Então, quando fizermos estas doações, temos que, de fato, ter aquela mentalidade de doação: lavar tudo, costurar as pequenas falhas...e, mais importante, saber para onde estas peças estão indo. O Street Store é super legal para isto, porque é feito por pessoas engajadas. Bazares de igrejas também! No mais, eu gosto muito desta mudança e estou feliz por ver mais e mais pessoas interessadas na origem de suas peças e no destino que elas terão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e muito gente acaba esquecendo desses detalhes né? o bom é que aqui já conheço todo um pessoal que participa de eventos de arrecadação e afins. também tem o centro que meu pai ajuda com comida toda semana, o que deixa mais fácil decidir pra onde as doações vão :)

      Excluir
  28. estou nesse mesmo dilema, acabo comprando coisas que nem são muito meu estilo e depois não uso, o que é péssimo, mas também não consigo me desfazer, o que é mais péssimo ainda hahah
    Beijo!
    osbeneficiosdebebercafe.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é um ciclo vicioso né? mas aos poucos a gente vai pegando o jeitinho :)

      Excluir
  29. É um processo de autoconhecimento mesmo. O meu demorou uns bons anos e começou porque eu trabalhava do lado de um shopping e toda vez que ia almoçar, saía de lá com uma sacola. Comecei a reparar que aquilo não tava certo. Quando você resolve colocar na ponta do lápis, percebe o tanto de dinheiro que está jogando fora com coisas que nem são tão legais, nem combinam com você. Foram vários limpas no meu guarda-roupas que fizeram a filha da minha antiga faxineira ficar triste quando eu mudei do Brasil pq a "boutique" dela ia acabar hahaha. Todo esse processo de desapego (que levou anos) foi ótimo na hora de me mudar, pois consegui viajar com uma mala média e uma pequena numa boa, sem grilos. Afinal, eu tinha duas gatas pra carregar e isso não ia funcionar se eu tivesse uma mega bagagem. Boa sorte na sua jornada! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bem isso mesmo, processo de autoconhecimento. e é gradativo né? vai rolando aos poucos. e nossa, só esse lance de diminuir a bagagem já vale a pena HAHAHAH

      Excluir
  30. Esse negócio do armário cápsula e um post sobre estilo em um outro blog que acompanho, também me fizeram pensar bastante no que eu visto, nas roupas que eu compro e etc. Acabei percebendo bastante coisa e decidi investir mais em roupas que vou usar bastante, que sejam mais simples e fáceis de combinar e também que sejam de qualidade boa, porque antes eu só pensava em comprar coisas baratinhas mas sem tanta qualidade, daí a roupa durava bem pouco e acabava gastando mais dinheiro. E também a gente sabendo qual o estilo de roupa que a gente se sente mais bonita e confortável, fica mais fácil de fazer as compras.
    Espero que você consiga se encontrar e fazer bons achados e compras pra se sentir A DEUSA hahaha.
    Beijo!
    http://www.deborabp.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tão legal quando a gente se dá conta dessas coisas né, e vai aprendendo a lidar com elas :) aos poucos a gente vai se redescobrindo e tudo vai ficando lindo ♥ HAHA

      Excluir
  31. Nossa! Esse post me representa! O post da Gabi sobre armário capsula me fez pensar em várias questões, e eu também fiz aquela limpa no meu guarda-roupa, menina! 50% das coisas eu não sabia nem que ainda tinha, uns 20% não cabia mais, e 10% era tipo ????, e por aí vai... percebi que tinham roupas ali que nem me representavam mais e tava ali, e descobri um lado consumista meu que eu nem sabia que existia, porque eu simplesmente ia comprando, e comprando e nem via sabe? Daí vc percebe que não tá certo né, enfim! super compreendo essa situação

    adorei esse post, bah! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é um ciclo vicioso né. a gente vai fazendo quase que automaticamente e quando se dá conta bate o desespero HAHAHAHA

      Excluir
  32. Pensei que isso só acontecia comigo, demorei 26 mother fuck years para descobrir que eu não gosto de 90% das coisas que eu compro, meu estilo não tem a ver com isso, é que a gente ve acha bonitinho e compra, mas não tem a ver com o nosso EU, um saco perceber isso depois de velha sem zoeira, e eu sempre repetia as roupas também justamente por isso, tipo tenho uma saia florida linda, problema que descobri que detesto coisas floridas e saias rodadas, que não combina com minha personalidade e nem com meu corpo, ou seja, burrice, a maioria das coisas vou doar assim que eu puder pegar um dinheiro imenso e começar do 0 meu guarda roupa, já consegue identificar meu estilo graças ao Pinterest haha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. antes tarde do que mais tarde né? HAHAHA mas é isso mesmo. a gente vai comprando porque NOSSA Q BONITA mas depois vê que não é porque achou bonita que vai curtir a peça. tem muita coisa que eu acho daora mas que não usaria porque não tem nada a ver comigo. o foda é descobrir isso antes de falir e ver que armário tá zoado

      e pinterest: ♥

      Excluir

© BMRTT
Maira Gall