menu
11.2.21

O que mudou ao me tornar mãe?


Demorei pra achar uma foto só minha enquanto pensava no que escrever aqui porque a galeria do meu celular basicamente é feita de registros da Sara. Já esquecendo do assunto que tinha em mente quando abri o editor de texto do blog, veio o pensamento: o que mudou ao me tornar mãe?

O que ainda me soa estranho as vezes, o fato de eu ser mãe. Achei que tanta coisa mudaria assim que Sara nascesse. Como se só a partir disso, do parto, a chave virasse. Hey, você é mãe. Quando na realidade as mudanças já aconteciam pouco a pouco com o passar das semanas, na gestação. Ainda assim, achei que eu ficaria um bom tempo no limbo tentando me reencontrar. Tentando descobrir quem era a nova Barbara, como eu me vestiria, como me comportaria. Ainda teria os mesmos hobbies? 

Ainda me pego chocada que tenho uma filha. Ao mesmo tempo que tanta coisa mudou, a sensação que fica é que a Barbara de antes continua ali. Será que mudou tanta coisa assim? Talvez a mudança esteja nos acréscimos.

Talvez eu só me sinta mais prática porque o tempo parece passar diferente agora. Talvez outras coisas tenham mudado, mesmo que eu nem saiba ainda o que são. Ainda assim, vejo no espelho a mesma Barbara que via antes de visualizar em choque os dois risquinhos do teste de gravidez. 

Continuo gostando das mesmas roupas, continuo também com as mesmas dúvidas na hora de escolher uma peça nova. Ainda gosto dos mesmos livros, dos mesmos filmes e séries. As músicas ainda me animam da mesma forma, dias de sol continuam me fazendo querer colocar umas roupas na máquina. 

Dias difíceis ainda pedem junk food, dias bons também. Continuo gostando de ficar em casa, de maratonar séries, de fotografar momentos do meu cotidiano. Continuo curtindo calmarias e também me divertindo quando decido extravasar de alguma forma. Seja quebrando a rotina pra fazer um trilha (saudades) ou ousando no corte de cabelo. A vontade de raspar a cabeça ainda continua, a vontade de fazer mais tatuagens também. 

No fim, para mim, a descoberta tem sido essa. Eu continuo aqui, sabe? Renasci com o nascimento da pequena, assim nesse clichê mesmo, mas continuo aqui. Curtindo ainda mais as mesmas coisas e me pegando sempre chocada com a minha própria versão atualizada. 

A foto de início desse post é pra não esquecer disso, que eu continuo aqui. Uma nova versão de mim mesma, com as mesmas roupas, fazendo exames de controle do pós-parto, me divertindo com curativos infantis. 

A mesma Barbara, só que agora com uma nenê.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial